Carregando...

Archer Network

0

Notícias


Retro15K - Restaurando uma SGI O2


Nome: Cleber Santos

Discord: Zephi#2098

Sobre: Tecnólogo em Redes de Computadores, Técnico em Informática e Eletrônica, sempre apaixonado por tecnologias eletrônicas principalmente as que envolvem games viu no site uma opertunidade de juntar pessoas que compartilham dessa paixão ou que simplesmente desejam saber mais como funciona esse universo vasto e que nos diverte a tanto tempo.

Gravatar

Número de acessos: 32

Publicado em 18/11/2019 por Zephi

Criada em 1981 a Silicon Graphics Inc. ou mais conhecida como SGI foi uma empresa norte-americana que apostou no mercado de modelagem 3D, criando vários computadores e servidores durante sua existência, eram capazes de criar animações fantásticas que foram utilizados em vários filmes e no desenvolvimento de jogos principalmente na década de 90.

Entre os filmes podemos destacar Jurassic Park, Tornado, Exterminador do Futuro 2 entre outros, na parte de games estações da SGI foram usados para criar os sprites de Donkey Kong Country 1, 2 e 3 e de Killer Instinct para Super Nintendo, ambos desenvolvidos pela Rareware subsidiária da Nintendo na época.

Essa parceria deu tão certo que na geração de consoles seguintes, a Nintendo contratou a SGI para projetar o processador gráfico do Ultra/Nintendo 64 (Arcade e Console), pelo que é possível constatar a ideia da Nintendo era ter o poder de um computador da SGI em um console doméstico, sendo o custo altíssimo de hardware o maior empecilho para que isso se concretizasse.

 

Nintendo 64 entregue a equipe do desenvolvimento com o logo da SGI
Fonte: kidscreen.com

 


Por essa razão o Nintendo 64 ficou com uma versão mais simplista de hardware do que originalmente fora projetado pela SGI, sendo que os Arcades ficaram com a versão mais robusta (e mais cara), o que explica o porquê da qualidade superior nos gráficos.


Sobre o O2
Em 1996, a SGI lança o modelo O2, em uma tentativa de fabricar uma estação de trabalho voltado ao trabalho multimídia a um custo mais “acessível” (ele é uma versão lite do SGI Octane), foi lançado na época em dois modelos, o primeiro é o básico que tem a frequência de sua CPU NEC MIPS (R5000 ou R7000) entre 180Mhz até 350Mhz, o segundo é o avançado que possui sua CPU NEC MIPS (R10000 ou R12000) com frequência entre 150Mhz até 400Mhz.

 

SGI - O2
Fonte: o autor



Na configuração do hardware restante, possui:
- Memória RAM: SDRAM DIMMs de 239 pinos proprietária com ECC.
- Armazenamento removível: Toshiba CD-ROM SCSI de 4x.
- Armazenamento fixo: HDD Ultrawide (Centronics) SCSI de 40MB/s.
- Gráficos: SGI CRM proprietário com OpenGL 1.1
- I/O: VGA (Saída de RGB analógico), Digital Video, Ethernet 10/100 Base TX, Captura de Vídeo Analógico, SCSI 3 (68 pinos), Duas portas serial DB9, Duas portas PS/2 para teclado e mouse.


Reparos no hardware da SGI O2
Após ter recebido a estação O2, o primeiro passo foi uma inspeção visual que foi facilitada pelo fato de a O2 ser toda modular, procurei por capacitores eletrolíticos que porventura viessem a ter vazado, no entanto com exceção da fonte que foi fabricada pela Sony, não existe nenhum outro capacitor eletrolítico no computador.

Todos são capacitores de tântalo, ou seja a placa estava limpa como se estivesse nova sem nenhum vazamento, considerando que a O2 é de 1996 isso mostra o quão bom é o hardware o que explica seu custo na época (cerca de US$ 10.000 em 1998 segundo a CNET), em resumo, foi feito para durar.

 

Placas modulares da O2
Fonte: https://computers.popcorn.cx

 

Outro item que normalmente é problemático em computadores antigos é sua bateria do relógio que eventualmente vaza, no entanto, a O2 utiliza o chip DALLAS DS1687-5+ que integra todo o sistema de power on (responsável por ligar o computador), relógio e bateria em um único chip selado (existem métodos para a troca da bateria do chip como nesse link).

 

Clock DS1687-5+
Fonte: https://bukosek.si


Considerando a fonte como único ponto de falha, foi realizada uma verificação e não foram encontrados problemas visuais e nem de medições preliminares, por essa razão a O2 foi montada e ligada na energia e após ter realizado uma tentativa de boot a máquina não ligou, ficando a led de status piscando laranja.

Segundo o manual de referência da O2, esse erro indica erro de hardware, por essa razão todos os contatos foram limpos e checados, nessa hora pude perceber que os pentes de memória estavam nos slots 1 e 8 (essa O2 possui 2 pentes de 32MB), e segundo o manual é obrigatório que os slots 1 e 2 estejam com memória, o que indica uma tentativa anterior de reparo na estação, após limpar e colocar corretamente a memória a O2 após um tempo de led de status laranja, emitiu o som de boot e sua led ficou verde, indicando hardware pronto para ser utilizado.

Ao tentar subir o sistema operacional a ROM do sistema (esqueça BIOS, a O2 possui uma ROM absurdamente avançada para a época, com direito a terminal e instalação de S.O. via rede) indicou erro de leitura, e a controladora SCSI informou que o HD se encontrava inutilizado, sendo necessário sua troca.

Após encontrar um HD compatível, a troca foi realizada e a estação está pronta para a instalação do sistema operacional

 

 

Instalação do IRIX na SGI O2
Ao efetuar o boot na O2 será informado que não foi possível iniciar o sistema operacional em seguida automaticamente a estação estará no menu da ROM interna.

Nesse ponto a duas opções possíveis, instalar via CD (caso não possua a mídia original, basta realizar o download no site https://jrra.zone/sgi/, foi utilizado para gravar o software ImgBurn), seguindo as instruções informadas ao realizar o boot ou via rede, sendo esse ultimo um pouco mais complicado, pois necessitará de uma outra maquina rodando um servidor de imagens com os conteudos do CD de instalação do Irix no HD.

 

Para facilitar foi utilizado o DINA, que é uma maquina virtual que roda no Oracle Virtual Box, e ja vem pré configurada com tudo necessário para se realizar a instalação via rede, incluindo o Irix 6.5 e 6.3, com isso bastou rodar a maquina virtual DINA em uma maquina Windows e configurar um caso de rede entre as duas maquinas para inciar a instalação.

 

A ROM da O2 possui uma interface grafica para realizar a instalação via rede, mas por uma razão desconhecida não foi possivel utiliza-lá, dando erro de rede, por essa razão optei pela solução via terminal, foi seguido esse procedimento, no entanto para facilitar segue abaixo a lista de comandos que funcionou aqui depois de diversas tentativas e erros, no terminal da ROM, digite os seguintes comandos (sem o traço):

 

 

Guia de instalação Irix 6.5 (32 bits) via DINA

(IMPORTANTE, substitua o IP 192.168.1.100 pelo IP configurado no server)

 



0) Zere a as variáveis de ambiente no console da maquina

- resetenv
- quit



1) Particionando o HD

Inicie o monitor via ROM e digite:

- bootp()192.168.1.100:/irix/6.2/1/stand/fx.ARCS -x

Digite na sequencia:
r, ro, (ENTER), yes, ../.., l, c, a, .., s, /exit



2) Carregando SASH (Bash do IRIX)
No monitor:
- bootp()192.168.1.100:/irix/6.5/disc1/dist/sa(sashARCS)


3) Transferindo o instalador para a memória local
- cp bootp()192.168.1.100:/irix/6.5/disc1/dist/sa(mr) pci(0)scsi(0)disk(1)rdisk(0)partition(1)


4) Iniciando o instalador
- bootp()192.168.1.100:/irix/6.5/disc1/dist/miniroot/unix.IP32

Em caso de HD novo, informar: 4096


5) Iniciando a instalação

- admin

- 12

- ..

- from root@192.168.1.100:/irix/6.5/disc1/dist

- 2

- root@192.168.1.100:/irix/6.5/disc2/dist

- root@192.168.1.100:/irix/6.5/disc3/dist

- root@192.168.1.100:/irix/6.5/apps/dist

- root@192.168.1.100:/irix/6.5/dev_libs/dist

- root@192.168.1.100:/irix/6.5/foundation1/dist

- root@192.168.1.100:/irix/6.5/foundation2/dist

- root@192.168.1.100:/irix/6.5/onc_nfs/dist

- done


- keep

 

Dando tudo certo o Irix 6.5 irá iniciar, aqui após esse procedimento a maquina realizou o boot no S.O. ficando pronta para o uso, espero ter sanado algumas dúvidas e que esse artigo sirva para alguem que esteja afim de restaurar essas estações da SGI que apesar de antigas fazem parte diretamente ou indiretamente da história de todos nós, grande abraço.